Comecei a assistir um seriado!


Pra quem pensou que nunca tentei assistir um seriado antes, Once Upon a Time e Shadow Hunters foram as primeiras tentativas porém a produção e o contexto deixaram à desejar - pelo menos ao meu ver. Mas depois que a nova série produzida por Matt e Ross Duffer lançou na Netflix, Stranger Things foi o assunto da semana na internet.

A primeira temporada mal saiu e já conseguiu conquistar o público? Como assim? Óbvio que fiquei curiosa, então resolvi dar uma chance e descobrir o por quê de tanto ba-fa-fá nas redes sociais.

O seriado americano se passa nos anos 80 em uma pequena cidade chamada Hawkins, no estado de Indiana.
A trama começa na noite em que Will - um garoto de 12 anos - se divertia com os amigos e desapareceu misteriosamente na volta para casa. Preocupados com o sumiço do amigo, Mike, Dustin e Lucas, partem à procura dele no dia seguinte e no caminho encontram uma menina com cabelos raspados chamada Eleven ("Onze", em português). Logo após ajudá-la, descobrem que ela contém capacidades psíquicas e poderes tele-cinéticos, sendo capaz de mover qualquer coisa usando apenas a própria mente e à partir daí alguns acontecimentos pra lá de estranhos começam à tomar a cidade.


Stranger Things é toda baseada em mistérios, suspense e muita ficção científica, ou seja, uma combinação perfeita típica de anos 80. Sua paleta de cores deixa bem o ambiente com cara de filme adolescente de aventura, como E.T Goonies, alguém aí lembra desses?
Durante todos os episódios há vários detalhes nos cenários que remetem as produções cinematográficas da década, desde os poster's no quarto de Jonathan até os telefones com discador giratório. À mesma maneira que parece simples e natural, cada ângulo conta bastante sendo muito bem pensado! Sem dúvida, ganhou pontos positivos comigo. 

Não é de hoje que a indústria do cinema resolve apostar na nostalgia simples das produções antigas, muitos filmes em geral puxam bastante o que podemos chamar de "década perdida", como Mad Max, Caça-fantasmas, Jornada nas Estrelas... Parece que os ícones antigos estão cada vez mais atuais.

A trilha sonora da série conta com as músicas que mais bombaram nas rádios da época, Should I Stay or Should I Go é uma delas e também ganhou pontos comigo!


Resenha (com spoilers)

Vamos começar com os pontos negativos que apesar de não serem muitos, também são relevantes. Algo que percebi ao longo do último episódio foi que a El (Eleven) passa toda a temporada com poucas falas, sempre "naquela" de balançar a cabeça ou fazer gestos ao invés de abrir a boca e expor sua opinião. Tudo bem, ela é uma criança que foi muito torturada psicologicamente durante o experimento governamental, portanto é parcialmente compreensível. Mas por ser uma das protagonistas e interpretada pela maravilhosa atriz mirim Millie Bobby Brown, eu esperava ouvir mais a voz de Eleven, com falas muito mais do que "amigos não mentem..".
Toda cena que eu assistia, rezava pra essa personagem contar logo para o Mike a verdade sobre tudo, afinal ela é a chave de todo o mistério. Porém estava sempre dependendo dos meninos pra ajudá-la, mesmo sendo tão poderosa, fiquei um pouco desapontada com isso - confesso...

Assim como a maioria dos seriados, filmes e histórias em geral têm o seu antagonista, Stranger Things não podia ficar de fora. O grande "vilão" da série, dono do secreto experimento governamental - o qual Eleven fazia parte - é Dr. Martin Brenner interpretado pelo ator Matthew Modine. Devido à esse projeto do governo, que incluía algumas experiências sinistras, foi possível criar uma conexaão com o Mundo Invertido.
Minha única crítica em relação ao papel de Modine é que a cena de sua morte foi rápida demais, se é que ele morreu de fato.. Bom, tudo é possível né? Só queria que a trama deixasse mais claro o fim do personagem nessa temporada.


O roteiro também conta com o drama vivido pela mãe de Will. Mesmo após o velório com o falso corpo do menino, Joyce ainda acredita que seu filho está vivo - ao contrário de todos, e ela não desiste de se comunicar com ele pelas luzes da casa.
Essas cenas são as minhas favoritas, ainda mais sendo interpretada pela atriz Winona Ryder que inclusive estava sumida das telas. Outro ponto positivo pra Stranger Things!

O legal é que o enredo da série possui três frentes com o mesmo objetivo, encontrar Will. Uma formada pelas quatro crianças, outra por Nancy e Jonathan visando encontrar a melhor amiga e o irmão desaparecidos, e por fim, Joyce e o delegado. 
Mas há um ponto negativo aí também. Em determinado momento da trama os adolescentes, Nancy e Jonathan, já sabiam parte do mistério sobrenatural e não compartilharam com Joyce - a personagem que mais estava com os nervos à flor da pele em todos os episódios. "OK" que eles contaram depois porque não teve jeito, mas vamos combinar que isso poderia ter acontecido mais cedo né? Arrisquei em assistir esse seriado, só pra ver no que ia dar, e no fim acabo vivendo o maior drama com a mãe de Will, sofrendo à cada cena com a personagem... Se a intenção dos autores era deixar a gente agoniada, conseguiram viu...


Elenco 

Além do cuidado nos pequenos detalhes da série, o que chamou bastante atenção foi a atuação dos atores mirins como protagonistas. O grupo das cinco crianças é formado por:

Milly Bobby Brown como Eleven;
Noah Schnapp como Will Byers;
Finn Wolfhard como Mike Wheeler;
Gaten Matarazzo como Dustin Henderson;
Caleb McLaughlin como Lucas Sinclair.

Os atores coadjuvantes são:
Winona Ryder como Joyce Byers -  mãe de Will
David Harbour como Jim Hopper - delegado da cidade
Charles Heaton como Jonathan Byers - irmão de Will
Natalia Dyer como Nancy Wheeler - irmã de Mike
Shannon Purser como Barbara - melhor amiga de Nancy
Matthew Modine como Dr. Martin Brenner - o dono do experimento governamental.

Em geral a série foi muito bem produzida fazendo com que os pontos negativos não desmereçam os bons atores, falas, cenários, figurinos, referências, paleta de cores, belos cortes de cena e roteiro.
Fiquei boquiaberta desde o início ao fim dos episódios, não sei como explicar mas de alguma forma, a trama consegue manter a curiosidade acesa do primeiro ao último capítulo. Stranger Things me surpreendeu! ♡

A segunda temporada já foi mais do que confirmada e pelo que parece será um pouco mais longa, tendo um capítulo à mais do que na primeira. Contam também com a participação de dois novos integrantes no elenco, Sadie Sink como Max e Dacre Montgomery - mais conhecido pelo papel de ranger vermelho no filme "Power Ranger" previsto para 2017 - interpretando Billy.
Ai ai, haja coração para esperar até 2017..


Quem já assistiu compartilha com a gente o que achou dessa primeira temporada e qual o seu nível de ansiedade pra ver logo a continuação ;)

2 comentários

  1. Primeiramente, gostaria de deixar claro que você é muito linda!
    Stranger Things conquistou o meu coração, assim como de muitos. Confesso que chorei quando eleven se foi e que amo com todas as minhas forças o Gaten <3

    Beijos
    www.bluelline.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oownt, você que é linda com esse cachos maravilhosos!!
      Realmente a última cena da El foi bem triste mesmo :(
      Também adoro o Gaten, é meu personagem favorito da série.. Mal posso esperar pela segunda temporada!♡

      Excluir

"Toda opinião é válida!"
Então venha interagir com a gente ♡